segunda-feira, 25 de junho de 2012

Mulheres podem ser “acólitas”?


Acólito é um membro da Igreja Católica instituído para auxiliar o diácono e o sacerdote nas ações litúrgicas, sobretudo na celebração da missa.
Assim, o acolitato é um ministério e possui rito próprio no Cerimonial dos Bispos.
Todavia, é importante diferenciar os tipos de acólitos:


a)      Acólitos instituídos: São os acólitos que recebem esse serviço como ministério, de acordo com as normas da Igreja. O Cerimonial dos Bispos traz rito próprio para a instituição deste ministério e ressalta que: "pode ser conferido a fiéis leigos, homens, não se considerando reservado unicamente aos candidatos ao sacramento da Ordem" (cf. Carta Apostólica Ministeria Quædam) . Ou seja, acólitos instituídos são SOMENTE HOMENS que estejam ou não preparando-se para o sacerdócio.

b)      Acólitos não instituídos: São os coroinhas ou qualquer pessoa que exerça a função própria de um acólito, que é auxiliar o padre ou diácono na Santa Missa. Na falta de acólitos instituídos, é totalmente lícita a atuação destes “acólitos não-instituídos”. Para essa função, podem-se admitir homens ou mulheres, pois não se trata de um ministério, mas somente de um auxílio. No entanto, a Igreja recomenda vivamente que se dê preferência aos meninos/homens para esse trabalho.

E por que a Igreja recomenda vivamente que se dê preferência aos homens?

É preciso compreender que o ministério do acolitato está intimamente ligado com o Sacramento da Ordem (Sacerdócio ou Diaconato).
Nosso Senhor Jesus Cristo escolheu apenas homens para o Sacramento da Ordem. É preciso desmontar o Mito de que “a Igreja pode vir a ordenar mulheres". Ora, o saudoso Papa João Paulo II definiu que a Santa Igreja não tem a faculdade de ordenar mulheres, quando em 1994, publicou a Carta Apostólica "Ordinatio Sacerdotalis", que afirma explicitamente:
"Para que seja excluída qualquer dúvida em assunto da máxima importância, que pertence à própria constituição divina da Igreja, em virtude do meu ministério de confirmar os irmãos (cf. Lc 22,32), declaro que a Igreja não tem absolutamente a faculdade de conferir a ordenação sacerdotal às mulheres, e que esta sentença deve ser considerada como definitiva por todos os fiéis da Igreja."
Trata-se de machismo? Preconceito? Desvalorização da mulher? De forma alguma!
O Catecismo da Igreja Católica (n. 369) afirma: “Homem e mulher são criados em idêntica dignidade, à imagem de Deus”. Porém, tendo a mesma dignidade, homem e mulher tem diferenças de funções.
A Sagrada Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos se pronunciou oficialmente sobre meninas/mulheres como auxiliares na Santa Missa, em uma carta datada de 15 de março de 1994 (Protocolo 2482/93). Em resumo, o documento:
- Não se opõe a que as meninas sirvam como coroinhas ou “acólitas”, se para isso houver justas razões pastorais e se isso for feito com autorização dos Bispos locais.
- Afirma que “sempre será muito oportuno seguir a nobre tradição do serviço ao altar pelos meninos”, e relaciona isso à questão vocacional: “Isto, como se sabe, permitiu inclusive um consolador desenvolvimento das vocações sacerdotais. Portanto, sempre existirá a obrigação de continuar a sustentar tais grupos de coroinhas.”
- Afirma que nenhum Bispo tem a obrigação de autorizar coroinhas meninas em sua diocese – “a autorização dada a este propósito por alguns Bispos não pode minimamente ser invocada como obrigatória para os outros Bispos.”

Pode-se concluir e pensar ainda:

1. Todo aquele que atua no ministério acólito, e for homem ou menino, em tese pode vir a receber o Sacramento da Ordem, no Diaconato (mesmo Diaconato Permanente) ou mesmo do Sacerdócio (salvo algum impedimento específico); isso já é motivo razoável para que se dê prioridade aos varões nesse serviço.

2. É preciso colocar na balança que, indiretamente, meninas ou mulheres atuarem como coroinhas ou “acolitas” tem o forte perigo de ser uma propaganda do mito do “sacerdócio feminino”: “Ah, que bonitinhas, poderiam ser padres”...”olha, a Igreja já permite que as meninas e mulheres sejam coroinhas, daqui a pouco pode permitir que sejam padres...” ou ainda, as próprias meninas (principalmente se forem mal orientadas) crescerem com o desejo de serem “sacerdotizas”.

Respondendo à pergunta inicial: NÃO. As mulheres não podem ser “acólitas” instituídas. Porém podem atuar nessa função na falta de um acólito instituído. No entanto, a Igreja recomenda que se dê prioridade aos homens para essa função, ainda que não sejam instituídos.

(Parte deste texto foi extraída do Blog Salvem a Liturgia)


40 comentários:

  1. affs. as meninas deviam sim poder ser coroinhas ou acolitas. Mais desde que elas estejam consciente que nunca vai poder chegar ao cargo de sarcedorcio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. meninas podem ser coroinhas mais tbm em alguns casos elas tbm podem serem acolitas eu sou acolita

      Excluir
    3. meninas podem ser coroinhas mais tbm em alguns casos elas tbm podem serem acolitas eu sou acolita

      Excluir
  2. Ainda acho que é machismo. Inclusive foi a igreja católica quem acabou com muitas sociedades matriarcais e colocaram o patriarcalismo ( que reina até hoje em todos os cantos do mundo) na Idade Média. De qualquer forma, indo para o tempo de Jesus Cristo ( leve em conta que meu comentário é somente reflexivo, não ofensivo e digno de rebates e contra-argumentos à altura, sem baixaria) foram as mulheres que nunca o abandonaram, isso até mesmo cita a Bíblia. Maria Madalena, Maria sua mãe e etc. Então como a igreja pode preferir um altar cheio de homens sendo que foram às mulheres que estavam sempre com Ele?
    Eu sou católica, acredito na minha religião, acredito no que ela prega, mas a Igreja não é santa. Nunca foi. Nunca vai ser. É muito fácil dizermos que as mulçumanas são maltratadas por causa de sua religião, e mulheres- no catolicismo - não terem ainda os mesmos direitos que homens. Claro que não estou falando de sacerdócio. Também acredito que não é possível que se tenha "padres" mulheres, porque o padre representa Jesus Cristo e etc. Mas, porque uma mulher não pode subir ao altar nem para ajudar na missa? Claro que temos as ministras de eucaristia, mas mesmo assim, o altar ainda é predominantemente masculino. E nem todos os acólitos -mesmo instituídos- querem seguir a ordem, então porque mulheres não podem ir? Se também não vão seguir a ordem? Sinceramente, acho um argumento falho essa de "porque daqui a pouco elas vão querer ser padres também" e esse comentário e argumento ainda foi mais machista ainda. Porque insinua que "mulheres tão querendo demais" ou qualquer coisa do gênero.
    E para você ter certeza de que eu falo com convicção quando digo que a igreja é machista, até mesmo Deus é personificado como homem. Ah, aí provavelmente você poderia pensar "mas é impossível ser uma deusa" , é? E o que é Deus? Deusa? De verdade? Deus(a) é um mistério, com certeza. Mas temos que admitir que com certeza ela (ele) não tem sexo. E mesmo assim ainda parece improvável.
    O que estou dizendo é: A Igreja não é santa. Ela é sim machista em vários pontos. Me sinto frustrada com isso, porque sou mulher, e às vezes pergunto ao meu Deus que igreja é essa que não me aceita em vários cargos só porque não tenho uma caracterísitca a mais para ser classificada como homem?
    Acho sim, sinceramente, que você deveria rever seus argumentos. Ainda os achei falhos.
    E sinceramente também, ainda acho que freiras deveriam fazer o ato da confissão. Eu me sentiria muito mais à vontade com uma mulher na minha frente, do que quando tinha dezesseis anos e tinha que contar meus pecados juvenis à um senhor de idade que eu nem sabia se entendia, porque afinal, ele não era mulher como eu.
    Mas isso já é outra história.
    Fica aqui minha opinião.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida, sua frustração advém da falta de conhecimento sobre a Igreja, peço que não me entenda errado quando falo em "falta de conhecimento", não é querendo menosprezá-la, é que é impossível para qualquer um saber tudo, as vezes temos grande conhecimento sobre um determinado assunto e conhecemos pouco sobre outros. E é dever de todo Católico educar a qualquer um, especialmente um irmão.

      Agora tentarei sanar suas duvidas. A primeira coisa que preciso dizer é que a Igreja é Una, Santa, Católica e Apostólica, ora se a Igreja é o corpo mistico de Cristo, como ela poderia ser outra coisa senão perfeita? A Igreja não possui pecados, no entanto, nos que a formamos possuímos, por isso é correto e necessário que critiquemos os erros internos da Igreja, mas é importante entender que esses erros pertencem ao clero, e não a Igreja, que como disse acima, é Santa.

      Sobre a Igreja ser machista, devo dizer que a mulher não é permitido o sacerdócio, e nem a administração da maioria dos sacramentos, pois seguimos o exemplo de Cristo que mesmo tento grandes mulheres a seu lado, como você mesma citou, só escolheu homens como seus discípulos, isso aconteceu pois após a ressurreição, os apóstolos e seus seguidores, devidamente ordenados, iriam administrar os sacramentos in persona christi, ou seja, eles serviriam apenas como instrumento, e era apenas o próprio cristo que administraria os sacramentos, os acólitos instituídos, em sua esmagadora maioria, serão ordenados, esse ministério é praticamente exclusivo para seminaristas, é, por assim dizer, um passo natural que leva o homem a ordenação, já como acólitos não-instituídos, mulheres também podem servir. você falou também que havia sociedades matriarcais, em que a Igrejas instituiu o patriarcado, já ouvi todo tipo de acusação sobre a Igreja, afinal quando não sabem (ou as vezes ate sabe) em quem colocar a culpa, a colocam na Igreja, mas isso admito que essa eu nunca havia escutado, entenda que todos esses pensamentos negativos sobre a Igreja são perfeitamente normais, é isso em que somos condicionados a acreditar desde a infância, e se acreditamos em tudo o que nos é dito, é porque o clero falha em nos ensinar, sobre isso tenho a dizer apenas que procure outras fontes de estudo, se for fluente em inglês, sugiro que busque conteúdo em sites estrangeiros, escolhendo aqueles que são os mais imparciais possível, tenho certeza que será revelador.

      Sobre Deus ser "personificado" como homem, você tem razão quando diz que Deus é um mistério, é licito dizer que ele possui dimensões femininas e masculinas, no entanto, sempre devemos nos referir a ele de forma masculina, pois foi assim que Jesus fez, afinal ele nos ensinou o 'Pai Nosso' e disse ainda: "Quem me vê, vê o Pai". Isso não pode ser visto como uma diminuição da mulher, pois como é uma mulher, Maria, a humana mais importante do cristianismo e que está acima de todos os outros, foi por meio de uma mulher que nos recebemos a salvação.

      Sobre o ultimo paragrafo em que fala que se sentiria mais a vontade se a confissão pudesse ser feita a uma mulher, isso é perfeitamente compreensível, no entanto, como já expliquei acima, o sacramento da confissão só pode ser exercido com homens devidamente ordenados, para diminuir esses desconforto é que existem os confessionários, que o Bispo de Roma ordenou que voltassem a ser utilizados desde 2007, infelizmente esta ordem não foi cumprida aqui no Brasil, mas pode exigir ao seu sacerdote que o faça.

      Peço desculpas por o texto ter ficado longo, tentei resumir o máximo que pude, espero ter respondido a algumas de suas duvidas, se esqueci de falar de algo, ou se desejar que eu fale sobre mais alguma coisa, basta me escrever e terei prazer em responder.

      Abraços, e que pela intercessão da Santíssima Virgem Maria, o Senhor a abençoe.

      Excluir
  3. Isso é puro preconceito, tanto o Homem quanto a Mulher podem seguir o caminho de ser um religioso ou leilo.

    ResponderExcluir
  4. As leigas fazem um trabalho excepcional na Igreja, já imaginou se as mulheres tivessem que ficar caladas nas Igrejas como ordena o apóstolo Paulo em uma de suas epístolas? Os padres se veriam em maus lençóis, as mulheres são maioria no ministério de música, como ministras extraordinárias da Sagrada Eucaristia, nas Pastorais, inclusive a litúrgica, por isso está mais do que na hora de acabar com esse preconceito contra a mulher. Se elas já fazem tudo isso, muito mais que os homens, que na maioria não querem compromisso, por que não deixá-las ser coroinhas? Na minha paróquia há metade de coroinhas meninas, e elas fazem um trabalho primoroso.

    ResponderExcluir
  5. e ridículo dizer que e machismo ou que as mulheres fariam um trabalho melhor que um sacerdote, isso seria o mesmo que dizer que santos como santa teresinha estavam equivocados, na igreja cada um tem seu lugar, seu ministério e não e nem eu ou você que ira determinar este lugar, o mais importante e servir a cristo como ele nos pedir, não importa se e lavando seus pés ou andando a sua direita, pois a igreja não foi feita e não acabara por nossas mãos ou nossas palavras, a igreja e cristo e devemos nos contentar com o que temos, por estarmos perto dele, não temos o minimo direito nem da sua presença em nossas vidas, mais como a hipocrisia mora no coração de todos nos e mais do que comum pensarmos que somos merecedores de algo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Engraçado só que quem pode servir mandando e em evidência são sempre os homens, e mulheres, mesmo as freiras, ficam nos últimos lugares nas cerimônias de gala, pode perceber você só vê homens nas procissões de entrada e nos altares das missas solenes, as pobres religiosas que dão as vidas nas missões, nessas cerimônias ficam nas últimas fileiras, ninguém as chama para ficar no altar ou nos lugares mais à frente, vemos padres, bispos, arcebispos lá na frente, nas cadeiras estofadas e as freiras e religiosas, coitadas se apertando nos acentos piores e sem visão, não falo por mim, falo por essas irmãs, que mesmo sendo do segundo sexo, mereciam um pouco mais de consideração por parte da Igreja, Ai vai uma dica, vamos valorizar mais as mulheres religiosas.

      Excluir
  6. Mas é machismo, quando digo que alguém não pode fazer algo só pelo fato de ser mulher é machismo, duro é reconhecer isso. Homens nunca admitem que se consideram superiores às mulheres, mas lá no fundo em todos os setores eles se consideram mais dignos e capazes, infelizmente. Porém como Jesus disse os últimos serão os primeiros.

    ResponderExcluir
  7. Homens e mulheres possuem diferentes funções, sei! Mas por que será que as ditas funções masculinas dentro da Igreja são sempre de prestígio, liderança, protagonismo e as "funções" da mulher são sempre de subalternidade, submissão, ostracismo, subserviência? Alguém poderia me explicar, pois minha filha me questionou sobre esse aspecto e eu para não afastá-la da Igreja, preferi não responder.

    ResponderExcluir
  8. Na minha Paróquia como não há Acólito Instituído há sim meninas e meninos como coroinhas e acho muito bom ver as meninas servindo, pois por muito tempo foram só os meninos, mas não vejo como machismo a questão do Acólito Instituído, pois geralmente o rapaz que assume essa vontade tem interesse em seguir na vida consagrada, claro que ainda é uma visão distante da nossa realidade, mas se vocês observarem apenas os comentários deste artigo vão perceber que a discussão está mais focada em 'quem é mais importante', como os próprios apóstolos chegaram a discutir certa vez... Não nos esqueçamos o que realmente importa a centralidade da nossa fé no mistério pascal de Cristo e na ação da Santíssima Trindade e quem quiser ser o maior - Homem ou Mulher - que seja o menor entre todos. Que a Paz do nosso Senhor Jesus Cristo esteja convosco!

    ResponderExcluir
  9. isso depende da decisão de cada diocese e dentro dessa de cada paróquia, a maioria aceita e tem um grande número de meninas servido ao altar, seja como coroinhas ou acólitas, não vejo mal algum nisso, uma vez que a função é totalmente diferente da do sacerdote, o que dizer então dos diaconos casados? seria o mesmo argumento ulitizado acima que geraria uma falsa esperança, porém católicos verdadeiros compreendem que o padre é o representante de Cristo devendo ser homem e celibatário

    ResponderExcluir
  10. sou coroinha há 6 anos, idade suficiente para ser acólita, mais o Bispo da minha cidade não permite... pois ele simplismente não "gosta". acho que todos nós servimos o senhor independente de qualquer serviço dentro da igreja, más não tem nada haver com uma coroinha mulher se tornar acólita... uma palavra resume isso tudo ( machismo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bianca procure um convento, lá vc Podeeeeeee

      Excluir
  11. Cuidado com os conceitos! Não pude deixar de ver com tristeza o comentário de uma irmã dizendo: "A Igreja não é Santa". Devemos nos lembrar que a Igreja é Santa sim! E diria mais: A Igreja Católica Apostólica Romana é Santa e Imaculada. Digo isso pois, a Igreja é o Corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo presente na Terra, e em Comunhão com o Pai que está no Céu. A Igreja é muito mais invisível do que visível, como diria São João Paulo II, e suas fronteiras passam dentro de cada fiel, pois o Corpo Imaculado de Cristo não pode incluir, obviamente, o nosso pecado. Assim sendo, há muitas coisas dentro de nós que ainda não são Igreja. Ao escrever "A Igreja não é Santa", espero que a irmã esteja se referindo na verdade ao Clero, que exerce o magistério da Igreja, composto por pessoas, como todos nós, pecadores.
    Bom, se o Clero é Santo ou não, isso quem deve definir é o Próprio Deus, Nosso Senhor, pois não quero cometer o pecado do juízo. Também não venho com a intenção de depreciar a irmã que teceu o comentário, pois isso também não é correto... só gostaria aqui de esclarecer um ponto fundamental de nossa religião visando o bem de todos. Peço que enxerguem como uma crítica construtiva. Pois se ser católico significa uma só fé em todos os lugares e em todos os tempos o "Creio no Espírito Santo, na Santa Igreja Católica, na Comunhão dos Santos, na Remissão dos Pecados, na Ressurreição da Carne, na Vida Eterna, Amém!" perderia todo o sentido se a Igreja não é Santa, assim como a própria Santa Missa perderia...

    ResponderExcluir
  12. Este negócio de dizer que mulher não pode ser ordenada pois todos os apóstolos eram homens, se for assim, sacerdotes não poderiam ser negros, pois não havia nenhum negro. As mulheres não poderiam comungar, pois não havia nenhuma mulher na última ceia. Vamos melhorar a argumentação, as meninas de hoje não são tontas como suas ancestrais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não havia mulher na Santa ceia? e Nossa Senhora é o que?

      Excluir
    2. Nossa Senhora não ficou sentada à mesa. Ela não comeu à mesa.

      Excluir
  13. Maçonaria e Clero da Igreja Católica, mais machistas do mundo, mulher não entra!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, mulher na Igreja só para fazer os serviços que os "dignos" homens não querem fazer, como limpeza e faxina, por exemplo.

      Excluir
  14. - Papa Bento XIV, encíclica 26 de Julho 1755 DIZ: Mulher como Acólitas é uma prática maligna!

    - Papa Gelasio 492 a 496:Em sua nona carta aos bispos, condenou como MALIGNA a prática de mulheres servindo o sacerdote na santa missa!

    - Papa Inocêncio IV proibiu estritamente em carta ao bispo de Tusculum,com sua famosa frase(As mulheres que não se atrevam a servir no altar, práticas muitas vezes mencionadas em nossas constituições e deveras repetidas!

    - O próprio Santo Papa João paulo II era veemente contrário a idéia de mulheres acólitas!

    -Então pensemos, Pq os bispos que na maioria das vezes nem sabe das realidades das paróquias de sua diocese, autoriza a deus-dará que mulheres possam servir como acólitas pq faltam homens para o cargo... Para que serve os Papas e suas bulas, decretos, concílios e etc, se na verdade quem manda são os bispos e alguns padres moderninhos.

    Ass: Filipe de Cristo, Padre

    -Fonte The Papal enciclycals-

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estive pensando bastante sobre isso, sou mulher e coroinha há uma quantidade razoável de tempo, mas fui a uma missa mais tradicional e reparei que lá os acólitos eram todos homens e fiquei me perguntando se era errado que mulheres também fizessem isso. Ao me deparar com seu comentário pensei que se eles disseram tais coisas, realmente seria melhor que mulheres não ajudassem na Santa Missa, mas na minha paróquia faltam coroinhas e as vezes acontece até de o padre ficar sozinho. Eu sempre evitei "acolitar" mesmo antes de saber disso, por me achar muito desastrada e não ser muito boa nisso, mas quando o padre está sozinho normalmente eu vou ajudar. Seria errado fazê-lo mesmo nesses casos?

      Excluir
    2. Estive pensando bastante sobre isso, sou mulher e coroinha há uma quantidade razoável de tempo, mas fui a uma missa mais tradicional e reparei que lá os acólitos eram todos homens e fiquei me perguntando se era errado que mulheres também fizessem isso. Ao me deparar com seu comentário pensei que se eles disseram tais coisas, realmente seria melhor que mulheres não ajudassem na Santa Missa, mas na minha paróquia faltam coroinhas e as vezes acontece até de o padre ficar sozinho. Eu sempre evitei "acolitar" mesmo antes de saber disso, por me achar muito desastrada e não ser muito boa nisso, mas quando o padre está sozinho normalmente eu vou ajudar. Seria errado fazê-lo mesmo nesses casos?

      Excluir
  15. Não concordo, Isso é Machismo Acho assim que direito pra um tem que ter pra outros mulher deveria ter a Função de Acolita sim!!

    ResponderExcluir
  16. sonho em ser acolita,mas o padre da minha paroquia nao permite.fico triste em saber disso.pois este sabado anunciaram nos avisos da igreja que as inscricoes para a formacao comecaram ;[

    ResponderExcluir
  17. sonho em ser acolita,mas o padre da minha paroquia nao permite.fico triste em saber disso.pois este sabado anunciaram nos avisos da igreja que as inscricoes para a formacao comecaram ;[

    ResponderExcluir
  18. mas pedirei a ajuda de um amigo meu que e coroinha cerimonial e verei o que ele podera fazer por mim

    ResponderExcluir
  19. Parabéns pelo artigo! Elucidou muito as minhas dúvidas sobre este assunto. Compreendi que tudo é uma questão do "caminho" que o Padre de determinada Paróquia escolhe para fazer brotar nos corações da meninas e dos meninos a vocação sacerdotal e religiosa. Agora além de poder responder com mais propriedade quando eu for indagada sobre o serviço da menina no Altar do Senhor, consigo compreender melhor e respeito a decisão de algumas Paróquias dar preferência aos meninos, mas não concordo. Não concordo porque atualmente, temos muitas Paróquias que os Padres recebem apenas meninos para servir o altar do Senhor com a finalidade de traçar com eles um caminho para se chegar o Seminário e estes não são instituídos, esquecendo que também é dever da Igreja trabalhar as Vocações Religiosas. Penso que os Bispos Diocesanos, devem permitir que os Padres aceitem as meninas como "Acólitas", caso assim elas desejem, para com elas também traçar um caminho para a Vocação Religiosa.

    ResponderExcluir
  20. Tenho uma filha de 10 anos que é coroinha em nossa paróquia. Lembro que assim que mudou o pároco, foi anunciado que teria formação de coroinhas, mas somente homens. Pois o tempo passou. Minha filha participava da catequese na Igreja. E não aparecia um menino para ajudar. Até que um dia ela chegou para pároco e pediu se ela poderia ajudar. Conclusão são quase dois anos que ela ajuda, hoje temos meninas e meninas a servir. E posso dizer mais, nossa paróquia hoje tem quase 20 coroinhas a servir. E com as crianças ajudando no altar muitos pais estão voltando as missas e a participar na comunidade junto a paróquia. Eu e o meu esposo somos prova disso. Através de nossa filha Eduarda, voltamos a participar e assim reacender a nossa fé, que vou ser sincera estava adormecida. Até assisto aulas de catecismo para que recordar, nos formamos uma grande família em Cristo Nosso Senhor. Que Deus abençoe a todos.

    ResponderExcluir
  21. Tenho 13 anos e sou acolito, na minha igreja tem duas acolitas

    ResponderExcluir
  22. Louvado seja Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo....
    Irmãos e irmãs acredito q tds vcs já viram um vídeo ou apresentação de uma banda de música, acredito tbm q alguns de vcs devem ter um pouco de conhecimento musical. Se repararem vão ver q numa banda vai ter vários estrumentos, cada estrumentos tem a sua função, cada estrumento tem o seu tempo de ser tocado durante a música, às vezes é preciso q alguns entre em pausa para ser expressado o sentimento do artista.a casos q é preciso improviso, tem músicas q alguns estrumentos são tocados por + tempos do q outros (aparecem +) mas um maestro precisa de tds o estrumentos, cada músico sabe q é muito importante o seu estrumento pq ele faz aquilo n só por ele mesmo como se tds estivessem alí só para ver ele mas s pq ele faz pela arte por seus amigos, pelo público e é claro que por Deus e certamente ele ama oq faz... Deus é Santo, Cristo Santifica a Igreja (afinal n invocamos o Espírito Santo?) e a Igreja santifica o Povo. Quando se diz q a Igreja n é Santa é o msm q se declarar um hereger, é igual dizer q Deus n é Santo.... Mas como um amigo comentou a cima é preciso primeiro ter conhecimento do assunto para depois questionar, afinal Somos Católicos ou satanistas! N. Nos somos católicos filhos de Deus Q Deus esteja com Nosco

    ResponderExcluir